Texto sobre a Política terça-feira, mai 22 2012 

Texto

Política!!!

Na atual conjuntura brasileira a palavra ou a ação política sofre constante preconceito das pessoas, pois o que vem à cabeça é partido político, corrupção e demais qualidades jocosas “criando assim certa apatia”. Ela abrange muito mais coisas do que pensamos como cidadania, participação social, honestidade…

A política nos acompanha a todo o tempo, e em vários lugares (rua, escolas, parques, meios de transportes, mercado, indústria, campo de futebol); ela está ligada a tudo que envolve a vida pública da pessoa.

Talvez não percebesse a importância de sermos um cidadão consciente e participante da comunidade, de ser honesto e querer justiça.

E a descrença na justiça, que no inconsciente coletivo brasileiro não é justa no quesito política, porque muitos casos que envolvem corrupção (mensalão, cartões corporativos, atos secretos do senado…) terminam na famosa pizza. (daqui nasce a grande opinião que temos sobre política) Observo que diante de tal referência a população tem esta visão ligada ao senso comum, mas as pessoas esqueceram que tem um poder muito maior que partido, governos etc… o voto consciente e a educação é são os instrumentos que tem um poder transformador de tirar as ataduras que mumificam as pessoas e não as deixam enxergar a realidade em sua plenitude. Nos prendemos sempre no mínimo o asfalto na minha rua,o postinho de saúde do meu bairro temos uma “microvisão” sobre política em que votamos nos nossos conhecidos ou nas pessoas que nos ajudaram. Possuimos uma visão limitada e não pensamos no bem comum. Como dizia acima a política não é pensar em minha vida, pois isto é perigoso e corremos o risco de colocar pessoas despreparadas, ou colocamos os mesmos (o rouba mais faz) e nos tornamos cúmplices desta corja que é o sempre acontece.

Devemos participar da vida pública e sair da mesquinhez fiscalizando as pessoas que elegemos para nos representar (que são nossos empregados, porque devem zelar sobre o erário público e sua distribuição através dos benefícios que nos são garantidos pela Constituição Brasileira de 1988).
Aristóteles dizia que o homem é um “Zoon poliktikon” animal político que coopera com a cidade. Nós também devemos cooperar com nossa sociedade fiscalizando e nos tornando cidadãos conscientes de nosso papel e nossa importância para a sociedade brasileira sendo justos, pois ao prejudicar alguém nos tornamos corruptos também. Ao furar a fila do banco, ao receber um favorzinho de algum conhecido para passar na frente no médico, estamos sendo tão corruptos quanto os que desviam verbas públicas, olhemos o nosso rabinho e sejamos justos e honestos para cobrar nossos políticos através dos meandros que a lei nos concede.
Enfim, para sermos cidadãos plenos de nossos poderes e deveres devemos conhecer os mecanismos que circundam os bastidores da política e das leis que regem nosso Estado e nossa Soberania através da Democracia

 

Filosofia e Ciência terça-feira, mai 22 2012 

2. Filosofia e Ciência

2.1 Filosofia e Ciência uma origem comum e um destino de separação

No florescimento da Filosofia, quer dizer em sua origem não havia uma distinção entre Filosofia e Ciência. A Filosofia era considerada o conjunto de todos os conhecimentos: físicos e metafísicos, pois a Filosofia tem como objeto de estudo o Todo, ou seja, a totalidade da realidade.
Antigamente o mundo era compreendido a partir de duas questões (problemas): o homem e a natureza. A Filosofia buscava dar respostas para estes dois problemas. Com o advento do Período Medieval a Filosofia começa a perder seu domínio, pois a Igreja Católica inicia o processo de fragmentação do conhecimento com a TEOLOGIA (Ciência que estuda Deus). Já na Idade Média a Física, Matemática, Biologia e outras ciências começam a ter uma maior autonomia em relação a Filosofia delimitando seu campo de investigação.
Entre os séculos XVI e XVII os cientistas percebem que com a Ciência é possível observar a natureza para se verificara as hipóteses, comprovando ou negando seus experimentos.
Em meados do século XIX a Ciência exige do cientista a neutralidade em seus estudos, pois a subjetividade pode comprometer o e experimento científico, ao contrário a Filosofia pede para que o filósofo se posicione em relação ao objeto de estudo.
Por fim, a Filosofia questiona o método científico, o processo de conhecimento como um todo, refletindo sobre o valor e o sentido da vida e a existência humana.

Bibliografia: Caderno do Professor: Filosofia, Ensino Médio – 3ª Série, Volume 2. Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; equipe, Adilton Luis Martins, Luiza Christov, Paulo Micelli, Renê José Trentin Silveira, – São Paulo; SEE, 2009.

Caderno do Professor: Filosofia, Ensino Médio – 3ª Série, Volume 3. Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; equipe, Adilton Luis Martins, Luiza Christov, Paulo Micelli, Renê José Trentin Silveira, – São Paulo; SEE, 2009.

Próxima Página »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 28 outros seguidores